Summer Solstice, 2018

A Visão MãeMundo

Thank you, Luiza, for the Portuguese translation

Click here to read English version Motherworld

por Kathy Jones

Goddess Conference

A Visão MãeMundo foi inspirada pela Senhora de Avalon, Deusa do amor, compaixão, cura e transformação na Sagrada Ilha de Avalon.

A MãeMundo é uma sociedade onde a mãe e os valores maternais – amor, atenção e apoio mútuos e para com a Mãe Terra e todas as Suas criaturas e a natureza se colocam no centro das nossas vidas e não na periferia.

A MãeMundo é uma sociedade na qual os valores criativos e de afirmação da vida, ações, ideias e conhecimento são honrados e encorajados nas mulheres, homens e crianças. Trata-se duma sociedade baseada no facto de que todas e todos nós dependemos da Mãe Terra, fonte e fundamento de tudo aquilo que somos e do que temos, e por isso entendemos que é necessário tomar efetiva conta dela, de todos os seres e de toda a vida.

Principais valores da nova MãeMundo

Esses valores são: respeito pela Mãe Terra como o ser vivo que é, partilha do amor, bondade, apoio e respeito mútuos, cuidado, compaixão, respeito por todas as formas de amor maternal, e paternal, especial carinho pelas crianças, proteção e cuidado com a terra, a água, o fogo, o ar e o espaço do mundo inteiro.

Valores sugeridos para a nova MãeMundo

Outros valores são sugeridos para a nova MãeMundo, tais como: honestidade, integridade pessoal, autenticidade, conexão, diversidade, direito de escolha, discernimento, inclusão, confiança, beleza, expressão emocional, capacidade de escuta, capacidade para estabelecer fronteiras e limites, reflexão, expansão da alma, empoderamento, cura do aspeto sombra, busca da sabedoria, encorajamento da responsabilidade pessoal, consciência do valor próprio, respeito pessoal, autoconfiança, autodisciplina e autorreflexão, serviço, oração, cerimonial, conexão, dádiva, recetividade, generosidade, partilha da riqueza, humor, criatividade, educação para todas as pessoas, uso de métodos não-violentos na resolução de conflitos, proteção da Mãe Natureza e de todos os seres vivos, modo de produção ético de bens e serviços, proteção das pessoas mais vulneráveis, valorização da sabedoria das anciãs e dos anciãos e das antepassadas e dos antepassados.

A MãeMundo é uma sociedade na qual as estruturas patriarcais e os valores de domínio, poder sobre, controlo e coerção, avidez, lucro excessivo, competição destrutiva, violência, violação, guerra, escravatura, sofrimento, fome, pobreza, poluição da Mãe Terra e da Sua atmosfera são entendidos como expressões da sombra da humanidade, que necessita de ser desafiada, desconstruída, transformada e curada. Na visão MãeMundo práticas de cura são encorajadas e disponibilizadas para todas as pessoas.

Na visão MãeMundo reconhece-se que todos os seres humanos têm feridas provocadas pelo condicionamento patriarcal – padrões, emocionais e mentais que podem ser ativados na medida em que tentamos mudar o nosso mundo. Na comunidade da Deusa, temos particular consciência dos nossos aspetos sombra, os quais incluem inveja, ciúme, julgamento, competitividade, colisão, ressentimento, debilitamento, maledicência, acusação e julgamento, projeção de emoções negativas tais como raiva, vergonha, ressentimento, medo, solidão, falta de amor-próprio, de autoestima e de autoconfiança, como resultado das nossas experiências individuais, culturais e cármicas.

Na visão MãeMundo uma das nossas tarefas prioritárias consiste no amor e apoio mútuos e em assumirmos a responsabilidade pelas nossas emoções reprimidas frequentemente hostis. Estes aspetos sombra minam todos os nossos melhores esforços para mudarmos a forma como nos relacionamos, como vivemos a nossa vida de pessoas que cultuam a Deusa num mundo regido pelos valores patriarcais, como sacerdotisas e sacerdotes, nos nossos compromissos pessoais para com a Deusa, impedindo-nos de atingir o verdadeiro empoderamento. Entre nós, entretanto, já desenvolvemos muitas habilidades e técnicas de expressão emocional, de escuta recíproca, podendo oferecer reflexão e apoio para a cura dessas feridas. Este trabalho de cura a nível pessoal necessita ser acelerado neste particular momento que estamos a viver e pode sê-lo com a ajuda da comunidade MãeMundo.

Apesar do nome MãeMundo ter sido inspirado na novela de Barbara Walker “Amazon”, onde se descreve uma antiga sociedade matriarcal, de ficção, não se trata aqui do retorno a uma sociedade desse tipo, mas antes de um novo movimento em direção à criação de uma comunidade centrada nos valores maternos, onde todas as pessoas são igualmente valorizadas, apoiadas e apreciadas e onde em conjunto poderemos experimentar novas ideias e formas. MãeMundo evoca a visão dum mundo amoroso onde todas e todos nos possamos sentir seguras e seguros no abraço da Grande Mãe.

O apelo da MãeMundo

  • Nós apelamos ao empoderamento das mulheres e raparigas, homens e rapazes.
  • Apelamos ao fim de toda a violência – violência contra mulheres e raparigas, rapazes e homens, incluindo assalto, violação, mutilação genital e circuncisão, escravatura, tráfico de pessoas, tortura e guerra.
  • Apelamos ao fim de toda a intimidação, poder sobre e todas as formas de agressão.
  • Apelamos ao fim do comércio de armas bem como à posse individual de armas perigosas.
  • Apelamos ao fim da fome, da pobreza, da falta de habitação, da apropriação dos recursos do planeta por uma minoria à custa da maioria.
  • Apelamos ao fim do sacrifício de pessoas e de animais para fins religiosos, políticos ou ideias sociais.
  • Apelamos ao fim de toda a crueldade para com os animais.
  • Apelamos ao fim de todas as desigualdades com base no género, raça, orientação sexual, incapacidade e idade.

A visão da MãeMundo foi iniciada pela sacerdotisa de Avalon Kathy Jones e pela comunidade da Deusa do Templo da Deusa de Glastonbury, Inglaterra, incluindo Amanda Baker, Amanda Posnett, Amber Skyes, Ann James, Beci Monks, Beci Thomas, Carmen Paz, Caroline Lir, Cherry-Lee Ward, Chrissy Heaven, Christine Watkins, Christine Watts, Duncun Howell, Elin Hejll-Guest,  Emma-Rose Knight, Erin McCauliff, Francine van den Berg, Georgina Sirett-Smith, Joanne Foucher, Joanne Hooper, John Reeves, Josie Shaw, Katinka Soetens, Leona Graham, Lieveke Volcke, Lisa Newing, Lorraine Pickles, Louise Tarrier, Luiza Frazao, Luna Silver, Mandie Thorne, Marion van Eupen, Marisa Picardo, Michelle Patten, Mike Jones, Miriam Wallraven, Peter Huzar, Renata de Queiroz, Rose Flint, Rosie Elflain, Sandra Roman, Sharlea Sparrow, Shirley-Ann Millar, Stephanie Mathivet, Suzanne Viney, Tina Free, Trevor Nuthall, Vera Faria Leal and Vikki Winstone.

Uma Visão sem fronteiras

Esta visão está também a ser recebida e partilhada por outras pessoas em diferentes comunidades e lugares do mundo, sendo inclusiva e sem fronteiras. Ela apoia todas as pessoas, mulheres, crianças e homens do mundo inteiro, trabalhando no sentido de trazer de volta à sociedade e às nossas vidas os valores do feminino, mudando o mundo para melhor. A MãeMundo favorece a diversidade de expressão, tal como uma Mãe ama todas as suas filhas e os seus filhos com o seu carácter particular e sua forma única de o expressar.

Comunidades MãeMundo e redes de apoio podem ser formadas por qualquer grupo de pessoas que concorde com estes princípios. Pedimos às pessoas interessadas que estabeleçam um compromisso com a MãeMundo, bem como que haja contacto e conexão entre os grupos a fim de podermos criar uma verdadeira teia de amor e de apoio aos nossos valores e ações criativas.

A visão MãeMundo foi ancorada e ativada em cerimónia na Conferência da Deusa de Glastonbury, entre 30 de julho e 4 de agosto de 2013.

A visão MãeMundo foi também apresentada na Goddess Spirit Rising Conference, celebrada em Malibu, Califórnia, a 7 de setembro de 2013.

O nosso contacto: [email protected].

The Motherworld Wheel – click for a larger version

Compromisso com a MãeMundo

Seguem-se sugestões de compromissos a serem estabelecidos por todas as pessoas que desejam cocriar a visão MãeMundo, podendo este texto ser livremente usado por quem deseja divulgar este projeto.

Eu comprometo-me a amar e a apoiar esta Visão, as Pessoas e os Valores da MãeMundo, tal como foram apresentados acima. A minha intenção é ajudar a trazer a MãeMundo à manifestação com os meus pensamentos, palavras e ações no mundo. Eu apoio a Visão MãeMundo.

Eu comprometo-me a responsabilizar-me pelas minhas próprias feridas emocionais e mentais e pela sua cura.